Teletrabalhador, Eu? Confirme Se Você Está Pronto Para o Teletrabalho

teletrabalhador

Você tem o perfil ideal para ser um teletrabalhador? Trabalhar a distância não é para todos, assim, responda as perguntas para confirmar, ou não, se o teletrabalho é uma boa opção para você.

Muitos consideram ser um teletrabalhador como a forma ideal de se trabalhar.

Se você for um empreendedor, eu até corroboro com essa opinião, mas se você é empregado, e faz parte de uma equipe remota, o glamour do home office está longe de ser uma verdade absoluta. Prova disso é que alguns empregadores, inclusive públicos, como tribunais e outros, cobram uma produção até 30% maior do que a dos trabalhadores presenciais.

Assim, por esse e outros motivos, criamos uma lista de perguntas que propomos que você se faça, baseada no feedback de quem trabalha remotamente. Elas aprofundam certas análises que você possivelmente não fez, e que a experiência de teletrabalhadores mostra serem importantes, a fim de confirmar sua aptidão para o trabalho remoto.

Então, responda essas perguntas e veja se o trabalho remoto é para você. Complemento com algumas observações pessoais, já que trabalho remotamente há muitos anos, assim como coordeno equipes remotas.

  • Você sente que a convivência com os colegas de trabalho é positiva e producente?

    Muitas pessoas sentem falta do convívio com colegas de trabalho e do desempenho das tarefas em grupo.

    Outras se sentem solitárias trabalhando de casa. Se isso for um problema, você pode ter maior dificuldade com o teletrabalho.

  • Você tem condição de criar um espaço em casa, dedicado a suas tarefas, e fazer com que os outros residentes entendam que ali é local de trabalho?

    Se você for trabalhar de casa, deve criar uma área de trabalho que corresponda a um ambiente profissional. Aqui, tenho uma história interessante. Eu e meu irmão somos sócios em nossa empresa e cada um trabalha de sua casa.

    Sou meio caótico, desorganizado e ele é o oposto de mim, superorganizado. Como ele tem um filho pequeno, ele usava um tipo de roupa, como que um uniforme, para que meu sobrinho percebesse que ele estava trabalhando.

    Ele achou que deu tão certo que, até hoje, troca de roupa, para ir de um quarto ao outro, trabalhar.

  • Você consegue tem capacidade de se concentrar e focar no trabalho? Faz sentido você chamar de escritório um quarto em sua casa ou uma mesa em um café na sua rua?

    Em casa, num café ou coworking, você dificilmente tem condição de controlar o ambiente externo. Assim, barulhos, conversas, televisão e outras interferências não podem desviar seu foco. Essa capacidade passa por um processo de aprendizado.

  • Você consegue ficar motivado por si só, sem interação, apoio ou coordenação direta de outras pessoas?

    Novamente, é preciso lembrar que o teletrabalhador continua tendo chefia e respondendo a superiores, tem obrigações e prazos.

    Porém, você será o líder do seu escritório, e, na maioria das vezes, terá que se virar sozinho, tomar, por conta própria decisões que no trabalho presencial passariam pelos seus superiores.

  • Você entende a diferença entre ser um freelancer e um teletrabalhador?

    Em resumo, o freelancer normalmente é o dono de seu próprio negócio, enquanto o teletrabalhador é comumente chefiado.

  • Você conseguiria se organizar a ponto de criar um método de trabalho que funcione para você?

    Pense não apenas em meios de facilitar o trabalho, mas também meios de se garantir quanto a segurança de informações, documentação de problemas e troca de contatos.

    Mantenha um diário, anote problemas até para se guarnecer, informe tudo que parecer estranho ou possivelmente problemático e principalmente, documente todas as comunicações.

  • Você tem algum exemplo de teletrabalhador que o inspira?

    Inspire-se em alguém que consegue ter melhor qualidade de vida a partir do trabalho remoto. Informe-se, pegue dicas com essa pessoa.

  • Você consegue ignorar zap, redes sociais e outras interrupções mesmo com o computador na sua frente e o celular ao seu lado?

    Se a cada barulho de notificação do celular você for olhar o celular, se cada e-mail que chega é lido instantaneamente, o trabalho não vai fluir.

    Boas ideias para lidar com essas interrupções é marcar 2 ou 3 horários ao longo do dia para ver essas mensagens, até porque elas podem ser assunto de trabalho. Assim, crie um som diferente para o grupo do zap referente ao teletrabalho, configure uma caixa especiais para as mensagens profissionais e outros procedimentos que permitem que apenas interrupções profissionais possam quebrar o fluxo do trabalho.

  • Você consegue cumprir horários, mesmo sem controle externo?

    Tenha e respeite horários. No caso de freelancers, você verá que seus contratantes tenderão a entrar em contato em horários estranhos. Se começar assim, é garantia de problemas.

    Teletrabalhadores, por outro lado, não sofrem muito com esse problema de horários, mas costumam ter prazos ou cotas diárias, que precisam ser cumpridas.

    Independentemente do seu lado da força, você tem que manter e cumprir horários e metas.

  • Você consegue terminar seu horário de trabalho mesmo com a cabeça cheia de boas ideias?

    Tenha seus momentos e suas distrações pessoais. Crie um padrão para o seu dia, com horários, paradas, diversões e tudo fluirá melhor.

  • Você lê sobre teletrabalho, acompanha algum podcast do assunto, faz parte de um grupo de Facebook ou tem amigo teletrabalhador próximo com quem possa trocar ideias?

    Há meios interessantes de permanecer informado sobre assuntos relacionados ao trabalho remoto. Descubra-os e veja as boas dicas. Compartilhe, também, o que funciona para você. Não se isole.

  • Você consegue perceber que teletrabalho é mais uma questão de lugar do que de horário ou forma?

    Se você estiver sendo contratado para ser um teletrabalhador, entenda que a tendência é você encaminhar para trabalhar em um horário fixo, pois é o local que migrará de um escritório para sua casa ou um café perto dela.

    Isso não acontece quando você é um freelancer, pois terá um prazo determinado para entregar a tarefa. Aí é correria mesmo, esqueça o método.

  • Você está aberto e alerta para novas tecnologias ou ferramentas?

    Seu trabalho pode ser bastante facilitado com o uso de aplicativos, ferramentas e novas tecnologias. Fique ligado no que está acontecendo, para usufruir dessas possibilidades.

    Exemplos de boas ferramentas auxiliares são:

    . Skype ou Zoom para conversas remotas a 2 ou de grupo,
    . Listnote para reduzir a digitação,
    . WhatsApp ou Telegram para troca rápida de mensagens, entre outros.

    Tudo varia de acordo com o tipo de trabalho prestado e sua função no processo de trabalho; teletrabalhador ou coordenador de equipes remotas, administrando o trabalho nas diversas home offices.

  • Como anda sua capacidade de comunicação?

    O teletrabalhador, além de ter que monitorar diversos apps de comunicação e mensagens, como e-mail, zap, entre outros precisa aprimorar sua comunicação a fim de ter bom desempenho em eventuais encontros a distância.

    Assim trabalhe sua capacidade de resumir, apresentar e demandar para que essas reuniões fluam de forma rápida e produtiva.

    Trabalhe a clareza e concisão de suas mensagens, assim como sua capacidade de revisão para garantir a qualidade de seu trabalho e apresentação.

  • Você acha que o fato de ser teletrabalhador de aumentar ou diminuir a precificação de seu serviço?

    Valorize-se como trabalhador, isto é, precifique seu trabalho de forma condizente com a demanda, não com o fato de o trabalho ser a distância.

    Isso, porque se você entra no mercado para ser o serviço baratinho, dificilmente vai conseguir se livrar dessa percepção, destaque-se pela competência.

    Outra coisa; água, café, luz, conexão de internet e tudo mais é por sua conta. Se freelancer os impostos são os mesmos e se teletrabalhador as cotas costumam se até maiores, assim, porque cobrar menos?

  • Você acha que pode, se a demanda exigir, coordenar uma equipe de teletrabalhadores?

    Amplie sua capacidade de entrega contratando outros teletrabalhadores. Não pegue mais trabalho somente porque você trabalha de casa. Esteja pronto para contratar e gerir outros teletrabalhadores se a necessidade aparecer.

    Aqui na Clicktime nunca tivemos sede com colaboradores, já que sempre trabalhamos com teletrabalhadores. E já chegamos a coordenar mais de 50 pessoas de uma vez…

As respostas para essa perguntas vão indicar, ou não, sua aptidão para se tornar um teletrabalhador. Responda-as com franqueza e veja se você está pronto ou se precisará se reinventar.

Enfim, decidiu que teletrabalho é para você? Conheça, na próxima parte, os problemas de se trabalhar de casa. Siga para saber como evitá-los.

Co-fundador da MarketingDigital.com.br, Alex Moraes é especialista em Marketing Digital. Após diversas conquistas na prestação de serviços na agência digital de seu irmão, o designer Anderson Moraes, mudou o foco da empresa, a Clicktime Marketing e Design, para a educação. A MarketingDigital.com.br é um hub de troca de informações, com muito conteúdo próprio e de parceiros, glossário, guia de prestadores de serviços (agências e profissionais), agenda de cursos e eventos e tudo mais que se refira a Marketing Digital.

101 artigos publicados