fbpx

É Possível Criar Um Site Com Baixo Investimento e Ser Bem-sucedido?

criar um site

Conseguimos criar um site com muito pouco investimento e tivemos grande sucesso, mas isso hoje é bem mais complexo. Embora a possibilidade ainda exista, saiba que você terá que estudar muito e planejar…

Criar um site e não tomar sustos simplesmente não acontece.

greencard2Em 2001 veio o primeiro problema sério, o atentado às torres do World Trade Center. Uma pergunta resume tudo: Quem iria querer emigrar para os EUA num momento daqueles?

Outra curiosidade é que o 1º folder da Green Card tinha as torres gêmeas.

Esta é a 2ª parte desta série de 4. Se você ainda não leu a primeira parte.

Não percebermos a necessidade de alternativas para nosso negócio, além disso, pequenos sustos não serviram de alerta. Aí veio a queda final.

Praticamente um mês antes do período oficial de inscrições (1 mês por ano) o atentado elevou primeiramente o atendimento, algo que é consistentemente subdimensionado em um negócio.

Pequenas empresas tendem a desconsiderar ou subestimar o custo e a importância do atendimento. Em nosso caso, como as informações eram abundantes houve apenas aumento em certo tipo de dúvida: “Eu ainda devo ir para os EUA?”

Por eu estar morando lá, todos queriam sabem como estava minha vida, as mudanças, etc. O resultado foi uma queda de 70% nas inscrições.

Desde que criamos o site, no ano que era para ser nossa grande virada, voltamos praticamente à estaca zero. Mantivemos uma alta visitação, mas a conversão em inscrições, nosso serviço, foi bastante baixa nesse ano.

Nossa antecipação em criar múltiplas formas de monetização, com os programas de afiliados, foi o que nos segurou.

Veja um dos primeiros cheques que recebi, em 2001 como afiliado da Match.com, um site de relacionamentos.

cheque de afiliado

Se vai criar um site, saiba que não existe jogo ganho

É bom esclarecer, para quem trabalha em negócios baseados em conteúdo, que credibilidade é um esforço contínuo, não há jogo ganho.

A fim de dar uma nova alavancada no negócio desenvolvi mais de 400 páginas de conteúdo, falando tudo sobre a vida nos EUA, as dificuldades, o que fazer, o que evitar fazer, tudo que pudesse ajudar, nós publicávamos.

Ao criar o site da Green Card, desconsiderei o que muitos consideram ser diretrizes do webwriting. Escrevi textos longos, pessoais, cruelmente sinceros, desestimulando quem não tinha certeza se queria morar em outro país.

Recebi alguns emails falando que eu era um mau vendedor, que não estimulava as pessoas e outros tantos (felizmente a maioria) elogiando a sinceridade. Eu já tinha vivido a situação e sabia das dificuldades e que, se não se está preparado para uma mudança radical, é melhor não ir.

Criei esse serviço para ser meu negócio, mas não dormiria se, apenas para ganhar dinheiro, criasse problemas para a vida das pessoas. E tudo que eu indicava antes, fiz quando mudei para lá.

Indicava Orlando como melhor lugar para a primeira residência e hoje moro em Orlando, o tipo de casa, de carro, de atitude. Faça o que falo, pois faço o que falo.

Com qualidade e quantidade de conteúdo e também com meu sorteio, aumentou muito nossa confiabilidade, e pudemos nos dedicar a prestar um serviço cada vez melhor.

Sobre textos longos

Sobre textos longos na web aí vai uma historinha interessante.

Curso em video marketing digitalUma vez um respeitado profissional de marketing digital canadense, Corey Rudl fazia uma palestra, inclusive é dele o primeiro curso em vídeo que comprei, vídeo-cassete, para ser mais claro, em 1999.

Ele era o dono de internetmarketing.com à época e na palestra, ele falava sobre textos longos. Resolvi perguntar sobre o tamanho das sales letters, as cartas de venda, porque na época aquilo era muito estranho para mim. Expliquei as diferenças culturais do Brasil e EUA, etc.

Perguntei:

Quem lê esses textos longos? Quem assiste aqueles anúncios intermináveis de televisão (espere, não compre ainda…).

A resposta dele foi direta:

“Quem lê? Lê quem interessa, lê quem compra. E isso funciona em qualquer cultura, com gente de qualquer lugar do mundo”.

webwriting netwriting

Estude sua audiência antes de criar o site e antes de produzir o conteúdo, pois você precisa ter certeza que sua mensagem atende a expectativa de seu público.

Outro livro que comprei nesse evento já mencionava o webwriting, na época, netwriting.

Assim, se você consegue fazer uma pessoa chegar ao final de um texto longo, a chance de ela vir a ser um cliente seu é bastante elevada, afinal, o conteúdo é uma ferramenta de engajamento e conquista.

Você ainda está aí? Que bom…

Brigar com os grandes, confiabilidade e precificação

Em 2002 publicamos o conteúdo que vínhamos produzindo e recebemos um convite para fazer parte do portal iBest, o que aumentou o faturamento com publicidade online, a visitação e ainda ajudou na nossa credibilidade. Funcionou bem a parceria, pois a Green Card, que sempre fora a maior página brasileira sobre os Estados Unidos, agora era várias vezes maior que a segunda colocada, a página do Terra sobre os Estados Unidos e green cards.

O preço de nosso serviço era mais do dobro dos outros serviços, mesmo os americanos, porque íamos muito além, oferecendo atenção e respeito e não economizando em qualidade de serviço e atendimento.

O interessante é que, se cada vez tínhamos mais inscritos, a cada ano tínhamos menos sorteados, pois, como a loteria foi ficando mais conhecida no mundo todo, houve um grande aumento do número de participantes, diminuindo as chances de sorteio na mesma proporção. Nada disso afetava nossos números.

origem tráfego green cardEm 2002 começamos, também, a usar técnicas de SEO, que eram muito incipientes à época, mas pesquisávamos muito as palavras-chave do assunto e as trabalhávamos bem. Temos ótimo posicionamento para algumas palavras-chave até hoje.

Alcançamos milhões de page-views mensais de pico, e mais de 1,5 milhão de visitantes únicos. Nunca investimos fortemente em links patrocinados, algo impensável para uma startup, hoje. Veja um print de uma fase ainda inicial que as buscas orgânicas eram a fonte das visitas.

Crie processos de trabalho

Criamos o site sem sabermos exatamente o que estávamos fazendo, mas crescemos. O problema é que fomos crescendo sem controle, desenvolvíamos processos só quando estes eram indispensáveis.

Aí, em 2006, o ataque foi às bases da GreenCard.com.br. Em resumo, faltando poucos dias para as inscrições daquele ano, o governo americano informou que brasileiros não poderiam mais participar da loteria de green cards. Tínhamos atingido o número de residentes que era o limite máximo para participar da loteria.

Nunca nos preparamos para uma mudança de rota tão brusca, praticamente impossível de ser contornada. Nosso faturamento com serviços foi zerado e a visitação caiu 60% quase que imediatamente.

E, o pior, milhares de pessoas já tinham pagado pelo serviço de inscrição. Milhares de cartas (a inscrição era impressa e postada no correio, com confirmação de remessa) estavam prontas e seladas, assim como o serviço de confirmação de remessa já tinha sido contratado e pago, O trabalho de inscrição já estava pronto e todo o investimento já tinha sido feito. Em um palavra, quebramos.

Devolvemos todo o dinheiro recebido (menos o de 7 pessoas que nunca conseguimos contato…). O prejuízo foi tanto que tive que voltar ao Brasil, agora com uma dívida enorme em dólares.

Vai criar um site? Aprenda com meus erros

O rápido crescimento do negócio e sensação de sucesso levou-nos a uma leitura errada, porque não vimos a necessidade de ter um plano de crescimento. Criar um site sem planejamento foi nosso maior erro. Fomos crescendo sem controle, desenvolvíamos processos só quando estes eram indispensáveis.

Não tínhamos uma rota, íamos para onde o negócio nos levava e, agora, enfim, tudo estava perdido.

Erramos, também, porque não desenvolvemos um sistema quando fomos criar o site. Muitas rotinas manuais faziam com que gastássemos muito tempo na administração e no atendimento. Embora achássemos que isso mostrava que respeito com os clientes, a verdade é que o atendimento pessoal, individual, é impossível e contraproducente, a partir de certas quantidades de visitantes. O desgaste da equipe também era exagerado.

É primordial para o sucesso de um negócio online:

  • Desenvolver um site estruturado,
  • Ter rotinas sistematizadas e
  • plena automatização.

Até criamos múltiplas fontes de faturamento, mas, os visitantes sumiram. Isso porque o site tinha perdido o principal apelo.

Hoje, para nós um museu online da época romântica da internet, a GreenCard ainda rende algum faturamento via Adsense do Google, funcionando unicamente como um site com monetização baseada em marketing de conteúdo. Deixaremos o site assim, a fim de servir de case de sucesso e queda. É um retrato de uma época onde se podia começar sem dinheiro e crescer. Uma época onde a oferta de conteúdo de qualidade e a prestação de um serviço de alto nível bastava.

A realidade, hoje

Hoje não, o sucesso demanda trabalho em muitas frentes e o uso de variadas estratégias de marketing digital, sistemas de controle, acompanhamento das métricas, e-mail e mídias sociais, e tudo mais que aparecer. Pense nisso antes de lançar um site.

Assim, se você não quer ser apenas mais um, estude muito, analise as possibilidades e antecipe-se aos problemas. Faça um plano de negócios muito bem feito.

Acho que aprendemos, mas o custo foi muito alto. Não há espaço para amadorismo em negócios, despreparo e sucesso são mutuamente exclusivos.

Com a GreenCard aprendemos muito, o suficiente para querer ensinar, a partir de experiências, acertos e principalmente dos erros. O negócio passou por todas as fases:

  • o início por mera curiosidade,
  • o crescimento sem planejamento,
  • o sucesso com números incríveis, e
  • o desfecho inesperado, com um fim forçado.

Aprendemos a utilizar diversas estratégias de marketing digital na base do teste, investimos muito em aprendizado e por isso conseguimos recuperar nosso negócio a partir da prestação desses serviços para outras empresas. Como agência conseguimos sucesso expressivo (leia mais sobre nosso histórico como prestadores de serviço de marketing digital).

A importância da educação em marketing digital

Agora, menos focados na prestação de serviços e partindo com tudo para a educação, esperamos poder ajudá-lo se você for criar um site, a fim de que sua história online seja mais tranquila, embasada em conhecimento e com planos B, C, D…

Sobre a pergunta do título, sobre começar hoje um site, investindo pouco, e ser bem-sucedido. A resposta direta é que investir pouco diminui sua chance, mas há esperança.

A Internet se tornou, no mundo dos negócios, um ambiente tão ou mais complexo que o mundo “físico”, mas quem planeja e busca aprendizado tem chance.

Quanto a nós, perdemos uma boa oportunidade, mas isso aconteceu por um problema para o qual não não havia exatamente como nos preparar…

É difícil, mas estamos tendo uma boa segunda chance. Enfim, partiremos para brigar com os grandes mais uma vez, quer saber como? Siga para ver como faremos a MarketingDigital.com.br voltar ser o principal portal de Marketing Digital do Brasil.

Co-fundador da MarketingDigital.com.br, Alex Moraes é especialista em Marketing Digital. Após diversas conquistas na prestação de serviços na agência digital de seu irmão, o designer Anderson Moraes, mudou o foco da empresa, a Clicktime Marketing e Design, para a educação. A MarketingDigital.com.br é um hub de troca de informações, com muito conteúdo próprio e de parceiros, glossário, guia de prestadores de serviços (agências e profissionais), agenda de cursos e eventos e tudo mais que se refira a Marketing Digital.

103 artigos publicados