Afiliado e Produtor – O Segredo do Sucesso Nessa Parceria

afiliado e produtor

Um vídeo viralizou na net, pois tem uma história interessante e inspiradora. E ela combina muito bem com o tema Afiliado e Produtor.

Na minha concepção, as ações que determinam o sucesso numa relação entre afiliado e produtor (anunciante) são, respectivamente, apropriação e generosidade.

O Afiliado tem que se apropriar do produto que irá vender, tomá-lo como seu, identificar pontos fortes e fracos e propor melhorias.

Em contrapartida, o produtor têm que ter a generosidade de aceitar e incentivar essa participação, além de providenciar as melhorias propostas. Esse trabalho em equipe é que fará a parceria funcionar.

A história

Bem, vamos ao vídeo. Como o original é em inglês, adianto um pouco da história. Um músico, estava sentado à frente de uma loja, tocando uma música sua, aparentemente, ainda inacabada.

Uma pessoa gostou do que ouviu e começou a filmar com seu celular. Outras pessoas param e começam a acompanhar. Uma dessas se empolga com a música e se junta ao músico. Mais gente chega (afiliados?) e a coisa fica ainda mais interessante. Assista ao vídeo aqui mesmo e continue lendo abaixo.

Legal, né? Um produtor entrou com o produto e cada “afiliado” agregou algo ao produto. E a história continua. O apresentador de um talk show americano, Jimmy Kimmel, viu o vídeo, gostou e compartilhou. Assim, algo que estava viralizando por conta própria ganhou ainda mais força e, hoje, já são quase 40 milhões de visualizações.

Em seguida, o apresentador chamou os participantes do vídeo para o seu show (veja o vídeo) e, como resultado, uma gravação profissional da música foi feita e rolaram alguns shows do grupo formado pelo acaso.

Eles receberam o nome de 3 Random Guys, 3 Caras Aleatórios. Eles até tentaram seguir, criaram um perfil no Twitter que está abandonado. É… parcerias acabam.

O afiliado deve propor aprimoramentos e o produtor incorporam ideias dos afiliados

Primeiramente, há comprovações de que a história não foi armada. Se você me perguntar por que funcionou, tenho a convicção de que foi porque cada um se dispôs a fazer a sua parte, procurou agregar.

Tanto o produtor como os seus parceiros procuraram preparar o terreno para o outro se destacar. E o resultado foi benéfico para todos. Ainda assim, cada “afiliado” deu seu toque pessoal, no caso, gospel e rap e o “produtor” entrou com o produto original, música em voz e violão, produto que foi sendo adaptado a partir das ideias de cada “afiliado”.

Programas de afiliados funcionam da mesma forma. Os produtores devem procurar aceitar e incorporar todo auxílio que receberem dos afiliados, e cada afiliado deve procurar acrescentar seu toque, que pode vir por meio de textos, vídeo, áudio, imagens, ideias, mensagens de venda, chamada para ação ou qualquer outra coisa que agregue.

Tenho outro texto sobre afiliados que menciona ideias para aumentar suas comissões dos afiliados, onde já propunha uma participação ativa e diferenciadas.

Assim, cada afiliado terá um diferencial ao apresentar a oferta a partir de sua perspectiva, levando em consideração as características da audiência que atinge. O cliente é que decidirá qual o enfoque tem maior apelo.

Porque funcionou?

Poderia ter dado errado e ter sido apenas mais um encontro musical, entre os milhares hoje disponíveis no YouTube? Sim. Bastaria que cada um tentasse prevalecer sobre o outro, e que não houvesse harmonia. Funcionou porque houve conexão, algo que é imprescindível em qualquer relacionamento, inclusive de negócios.

Afiliados devem representar produtos em que conheçam, acreditem, gostem e confiem.

Além disso, produtores devem pré-selecionar seus afiliados e estar sempre dispostos a educá-los, tirar suas dúvidas e, quando possível e aplicável, agregar ao produto cada ideia do afiliado.

Agindo assim, produtor e afiliado criam um ambiente perfeito para a comercialização do produto e têm resultados espetaculares. É o famoso ganha, ganha (e ganha). Na verdade, ganha o produtor, com a venda e exposição de seu produto, ganha o afiliado que recebe mais comissões e, acima de tudo, ganha o comprador, que leva um produto mais bem elaborado.

Em conclusão, a ideia é essa, anunciantes dispostos a ouvir e agir, e afiliados dispostos a agregar.

E essa combinação é imbatível.

A Marketing Digital está sempre disposta a ouvir você. O que você tem a dizer?

Co-fundador da MarketingDigital.com.br, Alex Moraes é especialista em Marketing Digital. Após diversas conquistas na prestação de serviços na agência digital de seu irmão, o designer Anderson Moraes, mudou o foco da empresa, a Clicktime Marketing e Design, para a educação. A MarketingDigital.com.br é um hub de troca de informações, com muito conteúdo próprio e de parceiros, glossário, guia de prestadores de serviços (agências e profissionais), agenda de cursos e eventos e tudo mais que se refira a Marketing Digital.

101 artigos publicados