A Relevância do E-mail Marketing Continua a Mesma Após as Redes Sociais?

relevância do e-mail marketing

As redes sociais reduziram ou acabaram com a relevância do e-mail marketing? Os sinais podem aparentar que sim, mas o trabalho real mostra que não…

A utilização das mídias sociais fez alguns pensarem que o e-mail marketing perdeu a relevância como ferramenta de relacionamento com o cliente. Esqueçamos, entretanto, a preferência de uso pessoal e consideremos que estratégias funcionam melhor para relacionamentos de negócios.

É uma tendência comum privilegiar novas tecnologias ou equipamentos e achar que elas vão substituir as mais antigas.

Isso acontece algumas vezes, mas, em outras, existe uma precipitação nessa expectativa. Já ouvimos falar do desaparecimento dos livros impressos, dos jornais, dos desktops e, até ontem, tudo ainda estava por aí.

É difícil vender revistas, jornais, programas de televisão sem notícias bombásticas.

Por exemplo, esse artigo teria muito mais apelo se o título fosse: “É oficial, o e-mail marketing morreu. RIP.”.

O e-mail marketing ainda é uma das estratégias de maior relevância no marketing digital!

Somos assim, nossa atenção é muito requisitada e ela vai para quem oferecer mais. Pode ser que só consigam de nós a leitura da primeira linha, mas aí já podem dizer que conseguiram atrair nossa atenção.

O e-mail, por ser uma das atividades mais antigas da internet (se é que já há coisas antigas na internet), vêm recebendo a pecha de ultrapassado e, além disso, vêm tendo seu valor diminuído pelas excitantes possibilidades das tão atuais redes sociais.

Como estratégia, o e-mail marketing, porém, apesar dessa carga atual de má vontade, continua sendo extremamente importante como estratégia de marketing digital e ferramenta de comunicação.

Resultado ou Modismo?

Modismo é para campanhas de publicidade tradicional. O marketing digital está tão vivo quanto sempre esteve e, se já é velhinho, não ficou antigo, ficou vintage, cool.

É bom para você, mais bem informado sobre o que realmente funciona no marketing digital, que os modinhas fiquem considerando possibilidades importantes como ultrapassadas.

O marketing americano tem um termo interessante para essas pessoas. Eles dizem que elas estão sempre chasing shiny objects. São aquelas pessoas que agem como crianças, sempre atraídas por coisas que brilham…

Não se iluda pensando que o contato via redes sociais vai ofuscar a relevância do e-mail marketing nas comunicações de negócios. Os motivos são vários e fortes:

  • Dos mais de 4 bilhões de usuários da internet, 80% usam as redes sociais.

    Bem, e-mail, 100% das pessoas têm. Até mesmo para poder se cadastrar na rede social.

  • O acesso ao seu cliente é direto no e-mail marketing. É um cadastro seu.

    Seguidores no Twitter, Facebook, Instagram e outros são definitivamente importantes, mas são “propriedade das respectivas redes”.

    Não há nada que possa se comparar listas de cadastrados sob sua administração com as controladas pelas redes sociais.

  • E-mail marketing já é tacitamente aceito como uma forma de se fazer negócios, ao passo que o marketing nas redes sociais ainda tem uma carga de intromissão, de interrupção de relacionamentos.

    E-mail marketing é a estratégia de maior relevância, pois é a preferida para promoções, para 3 em cada 4 marcas.

  • O e-mail marketing é uma ferramenta maturada, porque está aí há décadas, com seu uso para negócios aprimorado ao longo do tempo.

    Ainda estamos aprendendo a trabalhar com as redes sociais.

  • No e-mail a “conversa” é mais pessoal e a mensagem pode ser facilmente personalizada, enquanto isso dificilmente ocorre com comunicações de negócios nas redes sociais.

  • Pesquisas mostram que as respostas a propostas de negócios feitas por e-mails superam em muito os trabalhos nas redes sociais.

  • ROI, assim como taxas de abertura e engajamento são métricas facilmente acessíveis no e-mail marketing.

    Nas redes sociais, você só consegue esses números se fizer anúncios.

Logicamente, também há fatores negativos no e-mail marketing, que podem afetar sua perspectiva de relevância, como:

  • Os números assombrosos de spams remetidos cria uma antipatia declarada com a estratégia.

    Empresas, inclusive grandes players, quando não mandam spams descaradamente, usam “parceiros” para fazê-lo. Isso aumenta a chance de uma mensagem autorizada, para um cliente cadastrado, cair na caixa de spam.

  • Por vezes, nos cadastramos para receber mensagens de tantos remetentes que começamos a ignorar inclusive mensagens, inclusive as que nos interessavam.

O e-mail marketing ainda vai ser, por um bom tempo, a mais importante estratégia de relacionamento com seu cliente.

Não entenda essa constatação como descaso pelo marketing nas redes sociais. Não creio que haja, no momento, estratégia cujos resultados devam ser acompanhados mais de perto que o marketing nas redes sociais.

Até tenho a convicção que essa realidade de e-mail marketing mais importante que as redes sociais se inverterá com o tempo, mas, hoje, trocar o e-mail marketing pelo trabalho nas suas mídias sociais, ou colocá-lo em segundo plano é temerário para seu negócio.

O e-mail marketing ainda vai ser por um bom tempo a mais importante estratégia de relacionamento com seu cliente. Preparamos um infográfico comparando redes sociais e e-mail marketing, conheça.

Acho que modismo ou ceticismo não são boas práticas para quem trabalha com marketing, assim como sempre reforcei que, na minha opinião, a melhor estratégia é usar todas as estratégias que lhe são possíveis.

Assim, não desconsidere a relevância do e-mail marketing, mas também teste sempre o marketing nas redes sociais.

Confirme as estatísticas do e-mail marketing deste artigo/infográfico do excelente site Digital Marketing Philippines.

Co-fundador da MarketingDigital.com.br, Alex Moraes é especialista em Marketing Digital. Após diversas conquistas na prestação de serviços na agência digital de seu irmão, o designer Anderson Moraes, mudou o foco da empresa, a Clicktime Marketing e Design, para a educação. A MarketingDigital.com.br é um hub de troca de informações, com muito conteúdo próprio e de parceiros, glossário, guia de prestadores de serviços (agências e profissionais), agenda de cursos e eventos e tudo mais que se refira a Marketing Digital.

89 artigos publicados