Características e Objetivos de Jornalistas e Profissionais do Conteúdo

objetivos de jornalistas e profissionais do marketing de conteúdo

Os objetivos de Jornalistas e profissionais de Marketing de Conteúdo são muito diferente. Vamos aprofundar a análise do quadro apresentado no artigo anterior: Comparação entre Jornalismo e Marketing de Conteúdo?

Analisaremos o enfoque e as características para:

Nº 1 – Escritor ou Jornalista

Nº 2 – Profissional de Marketing de Conteúdo

Relembro que este conteúdo é baseado em um whitepaper da empresa inglesa Newscred sobre jornalismo de marca.

Qual a Audiência Ideal nos objetivos de jornalistas e profissionais de marketing?

  1. Para um escritor ou jornalista, não há necessariamente uma pré-seleção ou filtro. Quem consumir está ok. Logicamente, você busca uma massa crítica de melhor qualidade, mas não cria barreiras de entrada para sua audiência.
  2. O Profissional de Marketing de Conteúdo não cria propriamente uma barreira, mas um filtro que busca atingir perfis de audiência que se enquadrem dentro das personas previamente definidas. A definição básica de persona é um perfil que idealiza o potencial consumidor de um produto ou serviço. Para conteúdo B2B, a busca é por marcas ou empresas consideradas ideais. E para conquistar essas contas usa-se a estratégia do Marketing Baseado em Contas, que idealiza a conta (empresa) que se deseja conquistar ou atingir.

Quem é afetado pelo conteúdo?

  1. Para um escritor ou jornalista, quem é mais afetado é a parcela da audiência que se identifica com as ideias ou se dispõe a considerar novas ideias. Deve-se considerar que revistas, jornais ou outros meios tradicionais não dispõem de tantas ferramentas de filtragem de audiência como os meios digitais.
  2. Para o Profissional de Marketing de Conteúdo, a chance de o conteúdo agradar uma parcela considerável dos leitores é maior. Os filtros das visitas atraem pessoas com maior probabilidade de achar que o assunto lhes diz respeito.

Qual é o objetivo inicial do conteúdo?

  1. Escritores ou jornalistas têm como objetivo inicial a conexão, a fim de que o relacionamento perdure e o consumidor do conteúdo retorne.
  2. Para o Profissional de Marketing de Conteúdo, a busca é mais pela qualificação da visita. O primeiro objetivo é o estabelecimento de autoridade, uma demonstração explícita de conhecimento e capacidade de resolver dores (angústias) que afetem a audiência. Se bem-sucedida, essa demonstração de domínio de um assunto de interesse do consumidor do conteúdo busca o cadastro e o retorno da visita, ações que configuram conquistas importantes dentro do funil de vendas.

objetivos de jornalistas

Em relação aos objetivos de jornalistas e conteudistas, qual a ação esperada após o consumo do conteúdo?

  1. Um escritor ou jornalista espera que sua audiência, após o consumo do conteúdo, se interesse por consumir outros conteúdos. Agora, o fim principal é fazer a audiência pensar, considerar o ponto de vista apresentado, e chegar a própria conclusão.
  2. O Profissional de Marketing de Conteúdo, em contrapartida, buscará cadastrar a pessoa para receber ou ser informada de novos conteúdos, a fim de fazê-la entrar no funil de vendas. Sucessivos conteúdos desenvolvidos de forma encadeada e sequencial buscam fazer a pessoa migrar de uma situação para outra, mais próxima da decisão de compra. E não para por aí. Depois da compra, busca-se tornar o agora cliente em um evangelizador, isto é alguém que vende o seu produto ao recomendá-lo, por estar plenamente satisfeito.

Vou acalmar os corações dos jornalistas e escritores. Saiba que isso deixa de soar agressivo somente se você acreditar no produto ou serviço apresentado, tanto quanto você acredita no seu conteúdo. Isso acontecendo, a nuvem desaparece…

Quais as características da mensagem?

  1. Para o jornalista ou autor: Opinativa, Lúdica, Descritiva, Pessoal e Apresentativa.
  2. Para o profissional do Marketing: Opinativa, Lúdica, Descritiva, Pessoal e Indutiva.

Em resumo, a diferença está na apresentação do próximo passo, a chamada para a ação (call to action).

Quanto aos objetivos de jornalistas, quais as reações emocionais esperadas da audiência?

Novas semelhanças aqui, e outra forte diferença.

  1. Jornalistas e autores buscam conexão e a consideração da ideia apresentada.
  2. Profissionais de Marketing de Conteúdo também buscam conexão, mas anseiam o despertar de uma fagulha de interesse, de desejo, ou tudo mais que se enquadre como passo rumo a uma compra ou, pelo menos, consideração de compra.

Qual é o tipo de consumo desejado do conteúdo?

  1. Um escritor ou jornalista, mesmo que inconscientemente (isso vem mudando), trabalha um tipo de consumo do conteúdo que é prioritariamente uma experiência pessoal.
  2. O Profissional de Marketing de Conteúdo, até mesmo pelos diversos formatos e meios utilizados para apresentação do conteúdo, propõem o consumo social. A mensagem é curta, compartilhe, marque, comente e conte a todos que você gostou…

Em uma palavra: o que o conteúdo oferece?

  1. Escritor ou jornalista: informação. Estes profissionais pensam: “eu quero te informar. Assim, você terá base crítica para formular sua própria opinião.”
  2. Profissional de Marketing de Conteúdo: valor. Este profissional tem como objetivo fazer o consumidor do conteúdo pensar: “se a informação gratuita tem dessa qualidade, imagine a qualidade do produto ou serviço pago!”

Qual a expectativa de tempo de vida do conteúdo?

  1. Do gerado por escritor ou jornalista; médio ou longo.
  2. Para o Profissional de Marketing de Conteúdo, curto, ou, melhor, comparativamente menor. Você precisa produzir muito e produzir sempre. Consistência é requisito chave para a produção de conteúdo publicado online. Tanto é assim que a indexação das buscas acontece com base na periodicidade das publicações.

Existem restrições de assuntos, pegadas ou opiniões?

  1. Escritores ou jornalistas normalmente seguem a linha editorial do meio onde trabalham.
  2. Profissionais de Marketing de Conteúdo podem ter como restrições os objetivos, ou as definições implícitas de cada fase do funil de vendas… Isso é uma possibilidade, não uma obrigação, mas o foco é um aliado do trabalho de Marketing de Conteúdo.
    Busca-se sempre segmentar a audiência, a fim de oferecer conteúdo específico para sua fase no funil de vendas. Os conteúdos terão objetivos que variarão de acordo com esse momento: atração, conversão, relacionamento, compra ou recomendação.

Entre os objetivos de profissionais do marketing de conteúdo está a otimização para buscas?

  1. Escritores ou jornalistas não se preocupam com as buscas, assim, não há otimização.
  2. Profissionais de Marketing de Conteúdo têm muita preocupação com a otimização. Em qualquer produção de conteúdo, deve-se privilegiar a fase de planejamento. É preciso pesquisar as palavras-chave mais utilizadas em buscas do assunto, assim como usar técnicas de SEO (otimização para buscas) ao longo da produção.

Por fim, o conteúdo deve ter chamada para ação?

  1. Para os escritores ou jornalistas, quando muito, há chamada para o consumo de mais conteúdos ou outras publicações nas mídias tradicionais. Se logo após o conteúdo há um anúncio, poucas vezes este é relacionado com o assunto tratado.
  2. Em contrapartida, o conteúdo produzido dentro de um trabalho de Marketing de Conteúdo deve sempre ter uma chamada para ação, a apresentação do passo seguinte. Além disso, se no site da publicação há anúncios, estes são contextuais ao assunto tratado.

Este quadro é uma opinião minha quanto aos objetivos de jornalistas e de profissionais de marketing de conteúdo. Seria ótimo se você entrasse na discussão e discordasse, concordasse, ou propusesse novos enfoques ou opções.

É, os mundos são tão diferentes… Então, por que as empresas estão em busca de jornalistas e escritores para trabalhar com marcas e Marketing de Conteúdo?

Siga para a próxima parte para saber.

Co-fundador da MarketingDigital.com.br, Alex Moraes é especialista em Marketing Digital. Após diversas conquistas na prestação de serviços na agência digital de seu irmão, o designer Anderson Moraes, mudou o foco da empresa, a Clicktime Marketing e Design, para a educação. A MarketingDigital.com.br é um hub de troca de informações, com muito conteúdo próprio e de parceiros, glossário, guia de prestadores de serviços (agências e profissionais), agenda de cursos e eventos e tudo mais que se refira a Marketing Digital.

91 artigos publicados